Arquivo mensal: fevereiro 2011

Jogando por Música – 28/02/2011

Padrão

Arnaldo Baptista deve tocar todos os instrumentos do novo CD

arnaldo baptista

Maior entre as lendas vivas do rock brasileiro, o ex-Mutantes Arnaldo Baptista, 62, está voltando. Sozinho.

O artista já escreveu boa parte das canções daquele que será seu sétimo álbum solo, "Esphera". Ele conclui nos próximos dias a pré-produção do trabalho para entrar em estúdio na sequência.

O título, segundo o próprio autor, é um comprimido de alguns conceitos. "É esperança, espera e esfera –que é energia", diz. "Energia no sentido de eletricidade solar, que não polui nunca. Defendo isso. Onde há fumaça, há fogo. Poluição queima tudo."

TROCADILHOS

Arnaldo se especializou em fazer trocadilhos desse tipo. Sempre que dispara algum (e os dispara o tempo todo), faz uma pausa e espera a reação do interlocutor. Sorri.

"Vou usando meu grau de criatividade, inspiração e inconsciência com ciência." Pausa. Sorri. "Neste trabalho, vou entrando no sentido de fazer um ‘universo poliverso’." Pausa. Sorri.

Construir letras a partir de carros, ciência e ficção científica é característica que acompanha a poética de Arnaldo desde o começo dos Mutantes, nos anos 1960.

"Já tenho 17 músicas novas prontas, mas preciso escolher a dedo quais vão entrar neste LP porque algumas são repetitivas", diz. "Fiz uma, bem infantil, que fala de um gatinho que encontrei. Outra, sobre viagem no tempo e carros movidos a luz solar. Uma defende o vegetarianismo. São minhas utopias. Por isso é meu LP mais feliz."

Arnaldo pretende tocar todos os instrumentos do "LP" (é assim que ele chama seus álbuns): a base de bateria, guitarra, teclados e contrabaixo. E, sobre tudo isso, detalhes de violão, gaitas, flautas e sintetizadores.

Quem cuida da produção musical é Fabiano Fonseca, da banda eletrônica mineira Digitaria. Fonseca foi o braço direito do produtor John Ulhoa (Pato Fu) na confecção de "Let it Bed" (2004), disco anterior do mutante.

"A sonoridade vai ser nua e crua, bem Arnaldo Baptista", diz Fonseca. "Estou procurando manter as características específicas dele."

O produtor conta que está pensando na possibilidade de criar uma edição alternativa do trabalho, com "versões mais ricas", tocadas por músicos da nova cena de Belo Horizonte, onde as gravações estão sendo feitas.

Entre "Let it Bed" e "Esphera", a vida de Arnaldo deu reviravoltas.

Ele voltou aos Mutantes em 2006 –primeiro para um show em Londres, que gerou CD e DVD ao vivo, depois para turnês no Brasil e lá fora.

Desentendimentos internos fizeram com que ele saísse mais uma vez da banda.

Mas o tamanho de sua importância na história do rock brasileiro –e em toda a MPB pós-Tropicália– foi finalmente dimensionado no documentário "Loki" (2008), de Paulo Henrique Fontenelle. O filme foi ovacionado em festivais, exibido nos cinemas e no Canal Brasil.

"Esphera" deve dizer muito desse passeio recente de Arnaldo, dessa nova volta na impressionante montanha-russa que sua vida tem sido. Não é pouca coisa.

Shakira é coroada pela Fundação Harvard como artista do ano

shakira_show

A cantora colombiana Shakira foi coroada neste sábado "Artista do ano" pela Fundação Harvard, um centro da famosa universidade americana que premia anualmente as iniciativas filantrópicas de músicos, atores ou escritores.

Shakira, embaixadora de Boa Vontade do Unicef e criadora da Fundação Pies Descalzos, que fornece educação e alimentos a crianças de zonas empobrecidas da Colômbia, recebeu o prêmio em um festival cultural realizado na universidade, segundo informou o jornal "Boston Chronicle" em sua edição digital.

Após agradecer o prêmio, a cantora pediu aos estudantes de Harvard para aproveitar suas próprias oportunidades e atuar para melhorar as condições de educação nos países subdesenvolvidos.

O diretor da Fundação Harvard, Allen Counter, disse por sua vez que a artista colombiana foi escolhida pelos alunos para o prêmio por seu "distinto histórico criativo", assim como por suas contribuições a boas causas.

A cantora, que vendeu cerca de 50 milhões de discos ao longo de sua carreira, continua promovendo seu disco bilíngue "Sale el Sol/The Sun Comes Out", que inclui o sucesso "Waka Waka" que ficou popular na Copa do Mundo da África do Sul.

 

Ben Harper termina gravações do novo disco

ben-harper

O novo disco de estúdio do cantor Ben Harper já está pronto para chegar às lojas. O músico finalizou as gravações e ja anunciou a data para o lançamento. O álbum, batizado “Give ‘Till It’s Gone”, será lançado em 17 de maio, via Virgin Records.

“Rock n’ Roll is Free” é a primeira música a ser lançada como ‘single’ de divulgação. O ‘single’ será lançado em versão digital no dia 14 de maio. Este é o 10º álbum da carreira de Harper.

As gravações foram realizadas em Los Angeles, no estúdio de Jackson Browne. “Give ‘Till It’s Gone” traz a participação do ex-Beatle Ringo Starr, que é co-compositor das músicas “Spilling Faith” e “Get There From Here”. O músico também toca bateria nas duas faixas.

Jogando por Música – 25/02/2011

Padrão

Ganhadora da Promoção: Eu quero o meu instumento

A ouvinte Aline Maria dos Santos, do Marcos Freire III foi a ganhadora da promoção e faturou uma guitarra Dolphin Ativa com quatro distorções, cabo e capa.

Parabéns Aline!!! Breve mais promoções no JpM!

Maná volta com novo álbum

mana

O Maná volta em abril com o disco Drama Y Luz. “Lluvia Al Corazón” é o nome do primeiro single. A banda mexicana, que lançou seu último álbum de inéditas – Amar Es Combatir – há cinco anos, foi formada na década de 80. Atualmente é uma das bandas de rock latino de maior sucesso no mundo. Em 2006, conseguiu chegar ao primeiro lugar da parada latina da Billboard com a música “Lábios Compartidos”, ficando na lista por 24 semanas.

Rock in Rio 2011: atrações completas do palco Sunset são divulgadas

rock-in-rio-2011_thumb

A organização do Rock in Rio 2011, que será realizado nos dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 1 e 2 de outubro, divulgou as atrações do palco Sunset, destinado aos encontros musicais. Os shows deste palco serão por volta das 14h30, com término previsto para perto das 19h, horário em que começa a apresentação dos artistas principais como Coldplay, Katy Perry, Rihanna, Slipknot e Elton John, entre outros.

Os encontros serão bem inusitados, entre eles Bebel Gilberto (na foto) e Sandra de Sá; a banda Matanza e o rapper BNegão; Cidade Negra com Martinho da Vila e Emicida; Mutantes e Tom Zé; Angra e a ex-vocalista do Nightwish Tarja Turunen, entre outros.

Veja a programação completa do palco Sunset logo abaixo:

23 de setembro

Móveis Coloniais de Acaju + Orkestra Rumpilezz + Mariana Aydar

Ed Motta + Rui Veloso + convidado

Bebel Gilberto + Sandra de Sá

The Asteroids Galaxy Tour + convidado

24 de setembro

Marcelo Yuka + Cibelle + Karina Buhr + Amora Pêra

Tulipa Ruiz + Nação Zumbi

Milton Nascimento + Esperanza Spalding

Mike Patton/ Mondo Cane + orquestra

25 de setembro

Matanza + BNegão

Korzus + The Punk Metal Allstars

Angra + Tarja Turunen

Sepultura + Tambours du Bronx

30 de setembro

Buraka Som Sistema + Mixhell

João Donato + Céu

Cidade Negra + Martinho da Vila + Emicida

Monobloco + Macaco

1º de outubro

Cidadão Instigado + Júpiter Maçã

Tiê + Jorge Drexler

Zeca Baleiro + Concha Buika

Erasmo Carlos + Arnaldo Antunes

2 de outubro

The Monomes + David Fonseca

Mutantes + Tom Zé

Titãs + Xutos & Pontapés

Marcelo Camelo + Convidado

FONTES: Billboard, TdM e Terra.

Jogando por Música – 22/02/2011

Padrão

Caetano: se Luan Santana não é MPB, então o que é MPB?

caetrano veloso
Por Renato Beolchi

Caetano Veloso polemiza quando o assunto é música; opina quando é política, mas esquiva-se quando o tema fica muito cabeludo. Caetano vira bicho quando a ofensiva volta-se para a religião de seus filhos. É o que se pode resumir da entrevista exclusiva que o cantor e compositor concedeu ao Terra na noite da última sexta (18) no Rio de Janeiro. O encontro se deu por ocasião do lançamento do DVD Caetano Zii e Zie, gravado em parceria com a MTV no final do ano passado e que chega às lojas na próxima terça (22). O vídeo registra a turnê de divulgação do álbum Zii e Zie, lançado em 2009.

Na conversa, Caetano brincou quando o assunto era uma eventual disputa entre MPB e sertanejo universitário, personificado principalmente na figura de Luan Santana. "Eu não posso entender por que o Luan Santana não é MPB. Se isso não é música popular brasileira, o que é?", provoca ao criticar os "rotuladores" da imprensa. E ainda rejeita ter apadrinhado a nova geração da MPB. "Acho que muita gente não vai gostar desse apadrinhamento, então não quero atrapalhar."

O músico baiano fala bastante de política. Até o assunto ficar perigoso. Caetano elogia Dilma – apesar de criticar sua campanha – e vê com bons olhos a gestão de Ana de Hollanda no Ministério da Cultura: "saudei a chegada dela porque é uma pessoa bacana, de alto nível". Mas esquiva-se quando o assunto vira o receio que a ministra despertou em parte da classe artística. "Esse negócio de ajuda ou facilitação oficial para expressão artística é um assunto muito delicado."

Pai protetor, Caetano Veloso esbraveja – ao seu modo bem particular – quando seus filhos estão ameaçados. No encontro, relembrou as circunstâncias da entrevista que concedeu recentemente ao jornal Folha de S. Paulo em que disse que dois de seus filhos são evangélicos e frequentam a Igreja Universal do Bispo Edir Macedo. Ao saber da reação popular, que criticou a escolha, Caetano disparou: "ninguém tem nada que se meter na vida íntima, espiritual e religiosa dos meus filhos. Isso é burrice. É burrice."

Leia abaixo a entrevista exclusiva de Caetano Veloso na íntegra:

Você pretende fazer uma turnê para divulgar o DVD?
Eu vou fazer possivelmente alguns shows, poucos. Mas turnê, de novo, não. Com esse show eu fiz uma turnê grande pelo Brasil inteiro, América Latina, Estados Unidos, Europa. Agora eu gravei o DVD. A gente pode fazer uma festa pra dizer que foi lançado, mas turnê não.

E esses eventuais shows serão parecidos com o do DVD?
É, serão basicamente aquele show.

O show de lançamento do Zii e Zie aconteceu no Credicard Hall em São Paulo, mas parecia ter sido montado para casas pequenas. Isso foi intencional?
Qualquer show é desenhado para uma casa menor que o Credicard Hall. A nossa banda é pequena. Eu me lembro desse show em São Paulo, e gostei dele. Mas o lugar é muito grande. Parece que (o público) está muito longe. Mas o show saiu bom.

Você transita entre o indie e o mainstream. Toca com a banda Do Amor e com Maria Gadú…
Cara, esse negócio de versatilidade começou desde antes do Tropicalismo. E, naquela época, virou uma espécie de ferramenta pra gente mexer com coisas diferentes. Eu não gosto de ser colocado num lugar certo da estante. Então eu vario. Mas o trabalho com dois músicos da banda Do Amor começou antes mesmo de ela existir. São dois músicos jovens que o (guitarrista) Pedro Sá – que também é jovem, mas menos que eles -, convidou para tocarem comigo o repertório do tal qual eu imaginava e como eu tinha mostrado a ele. Deu certo: Marcelo (Callado, baixista) e Ricardo (Dias Gomes, baterista) são espetaculares.

E com a Maria Gadú?
Já a Maria Gadú não foi um plano meu. Foi uma coisa totalmente acidental. A Globosat iria inaugurar uma sede nova e convidou a Maria Gadú e eu para fazermos um show pequeno. Cada um iria cantar cinco canções. Nós aceitamos, e eles perguntaram se nós não poderíamos cantar alguma coisa juntos. Eu já conhecia a Maria Gadú porque fui num show dela. Ela sabe as minhas músicas, sabe as letras, sabe tocar. Então foi fácil. Escolhemos duas ou três músicas pra cantarmos juntos. E as pessoas gostaram, e terminaram propondo fazer essa excursão que nós fizemos. Então foi assim: casual. Mas foi muito bom, porque ela é muito boa, toca muito, é boa de convivência. Não deu trabalho nenhum. Mas não é como o caso dos meninos da banda, que eu fui procurar porque queria fazer aquele tipo de música.

Como você encara o título de "padrinho" da nova geração?
Eu nem sabia que tinha esse título. (Risos). Mas eu fico contente. Eu gosto de ouvir o pessoal novo que toca. Vou ver aqui no Rio quando eles fazem show. Sejam do Rio, sejam de fora, sejam de São Paulo. Sempre que posso vou ver shows e ouço os discos, converso com os meus colegas. Mas não me sinto padrinho. Acho que muita gente não vai gostar desse apadrinhamento, então não quero atrapalhar.

Com o sertanejo universitário em alta, você vê a MPB em baixa? Ela precisa ser reavaliada?
Eu não consigo separar MPB de sertanejo universitário ou secundarista, porque MPB é música popular brasileira, eu não sei por que o sertanejo não estaria incluído aí. É um critério meio difícil de justificar. Eu entendo vagamente quando uma pessoa está conversando comigo, e diz: "eu achei muito MPB". Eu sei mais ou menos o que a pessoa quer dizer. Ou então: "ele é MPB. Não é rock, não é sertanejo, não é axé: é MPB". Mas isso não chega a configurar nem gênero, nem estilo. Acho que isso me desnorteia. Tudo bem que a imprensa diga que precisa usar rótulos para orientar os leitores, mas eu não posso me submeter a isso. Muitas vezes, esses rótulos mais desorientam do que orientam. Eu não posso entender por que o Luan Santana não é MPB, porque a Daniela Mercury não é MPB. Se isso não é música popular brasileira, então o que é música popular brasileira? Ainda diz assim: "é samba de raiz, não é MPB". Eu não entendo. O que a Mart’nália é? É samba, MPB, ou as duas coisas? Ou a MPB não será mesmo como diz a MPB FM: "tudo"? MPB é tudo. Embora a própria rádio não ponha em prática esse princípio.

Recentemente o cineasta Win Wenders mandou um e-mail pra você pedindo a música Leãozinho para um documentário sobre a coreógrafa Pina Bausch. Como foi isso? E como era seu contato com ela?
Eu tive contato com Pina diretamente aqui no Brasil. Eu fui apresentado a ela pela Monique Gardenberg quando teve uma apresentação em que ela estava envolvida. Houve um jantar na casa dela para a Pina e para o pessoal da companhia, e eu fui e a conheci Pina. Eu sou louco pelo trabalho dela. E comecei a falar com ela sobre o que eu tinha achado, com a maior cara de pau. Ela não gostava que se falasse teoricamente sobre o que ela estava fazendo. Eu sabia disso, falei mesmo assim. Mas ela gostou de mim. E ficamos amigos, ela chegou a me chamar para participar daqueles festivais que ela fazia em Wuppertal. E uma vez ela até conjugou a minha apresentação com o balé dela. Eu estava cantando Garota de Ipanema e ela usou o cenário do Masurca Fogo: as moças de biquíni sentam numa pedra, como se estivessem tomando sol. Elas refizeram toda aquela cena enquanto eu cantava. Então eu tinha contato com ela. Ela veio em minha casa. Uma vez ela veio para o meu aniversário. Era uma mulher muito querida e eu adorava os espetáculos dela. E ela botou o Leãozinho numa peça que chama-se Para as Crianças de Ontem, Hoje e Amanhã. E é uma cena muito linda a do Leãozinho. É um solo de um bailarino espetacular. E o Win Wenders estava pedindo as autorizções para as coisas que ele tem que usar para o filme da Pina e me mandou um e-mail, pedindo Leãozinho. E eu dei. Respondi dizendo que sim e ele me respondeu de novo dizendo que vinha a São Paulo para uma exposição dele de fotografia. Ele queria que eu fosse para a gente se encontrar. Eu disse que não podia, mas então ele quer que eu esteja presente se possível no lançamento do filme no Brasil. Eu estou louco pra isso porque o trailer é lindo. E saber que ele fez em 3D me animou dez vezes mais, porque se há uma coisa pra que o 3D no cinema foi inventado é um espetáculo da Pina Bausch.

Você foi bastante ativo no blog Obra em Progresso. Qual sua relação hoje com a internet?
Naquela época eu escrevia no blog porque estava fazendo o repertório do Zii e Zie e ainda nem tinha o título do disco. Era Obra em Progresso o nome do blog, e eu escrevia muito ali. Depois, quando ficou pronto o disco, eu parei com o blog e nunca mais escrevi. Eu gostava quando escrevia, mas não senti saudade quando acabou. Mas eu me correspondo por e-mail, olho o Google, vejo coisas no YouTube. Não faço muito mais do que isso. Não tem sites que eu visite sempre.

E com MP3?
MP3 não. Às vezes me mandam por e-mail um arquivo, eu abro e ouço. Mas não tenho uma grande relação. Eu ouço CD. Coloco no tocador e ouço…

Como você recebeu a eleição da presidente Dilma Rousseff?
Bem. Eu, não votei nela. Votei em Marina (Silva, do PV); e quando ficou ela (Dilma) e Serra eu não votei em nenhum dos dois. E fui contra o tom da campanha da Dilma liderada pelo ex-presidente Lula, que é um grande homem, uma grande figura histórica. Mas eu não gostava do tom da campanha, e também não gostei do tom da campanha do Serra, porque ele se atrapalhou muito, e o apoio que ele recebia da direita pela internet era brutal. Eu recebia por e-mail (mensagens que diziam) "veja como é, e tal…". Tinham umas coisas de extrema-direita que eram horrorosas. Tudo bem, não era ele que estava fazendo. Mas o apoio que ele recebia às vezes vinha num tom horroroso, inaceitável.

E a nomeção de Ana de Hollanda para o Ministério da Cultura?
Pois é, está bem. Saudei a chegada dela porque é uma pessoa bacana, de alto nível. Eu a conheço pouco, mas conheço. E gostei que tivesse sido ela a escolhida e acho que ela está se comportando muito bem, com dignidade. Como deveria.

Você então acha injustificado o medo que alguns setores da classe artística declararam ter da gestão dela, principalmente por acharem que possa atrapalhar o que já foi feito em relação a festivais…
Esse negócio de festivais eu não sei direito. E nem sei que festivais são esses, se ela pode atrapalhar ou não. Esse negócio de ajuda ou facilitação oficial para expressão artística é um assunto muito delicado. Você não pode nem dizer que a Embrafilme (estatal criada em 1969 para fomentar a indústria cinematográfica brasileira) era uma coisa certa e nem pode chegar e destruí-la. Tem que ir vendo, devagar. Também não pode haver muita mistificação de ficar muita gente encostada na facilitação que vem do Estado. Então eu não fico muito preocupado com essas questões. Eu confio que a ministra Ana venha a tomar as atitudes mais dignas dentro do quadro dado.

Sobre a entrevista que você concedeu à Folha de S. Paulo, em que falou que seus filhos freqüentam a Igreja Universal, você esperava uma reação tão negativa da opinião pública?
Eu não vi. E, se alguém protestou por alguma coisa, eu não sei o porquê. Na verdade, eu não declarei nada. Apenas o entrevistador me perguntou: "seus filhos são evangélicos, não é?", e eu disse: "olha, eu sou ateu, mas meus três filhos são religiosos. O Moreno tem uma religiosidade muito abrangente, sem uma religião específica, mas é muito religioso. E os outros dois são evangélicos." (Faz longa pausa). Porque ele tinha me perguntado, e eu então dei o panorama assim. Isso é natural, eles têm religião. Eles gostam, eles têm uma vida religiosa. Precisam, gostam disso, como a maioria dos seres humanos. O próprio entrevistador ficou problematizando a questão das igrejas evangélicas, da Universal em particular, e eu respondi de acordo com as perguntas que ele me fez, muito objetivamente. Ninguém tem nada que se meter na vida íntima, espiritual e religiosa dos meus filhos. Isso é burrice. É burrice.

Veja esta entrevista também em: http://t.co/jKOSRvy

Red Hot Chili Peppers divulga título provisório do novo disco

Red_Hot_Chili_Peppers 

A banda Red Hot Chili Peppers está quase finalizando o novo álbum de estúdio, segundo afirmou em entrevista o vocalista Anthony Kiedis. O cantor divulgou também o título provisório do disco.

Kiedis disse que os músicos da banda estão chamando o álbum como “Dr. Johnny Skinz’s Disproportionately Rambunctious Polar Express Machine-head”, título inspirado em uma viagem regada à ácido feita por um amigo da banda.

“Ele [o amigo] foi se lembrando de uma de suas lendárias viagens de ácido e nos disse que tinha sido um show com ingressos esgotados para os planetas e luas, e seu sucesso número um era o título [escolhido para o disco]”, contou Kiedis em entrevista para a revista Spin. Mas o próprio vocalista disse que o título deve mudar, apesar dele gostar bastante do nome provisório.

“Neste disco, um número razoável de músicas foram realmente pensadas e planejadas de uma maneira que nunca tinhamos feito antes. Isto é, com os novos conhecimentos de teoria musical de Flea, nós exploramos o processo de escrita com um pouco mais de precisão”, comentou o cantor sobre o processo.
Kiedis, Flea, Chad Smith e Josh Klinghoffer ainda não definiram uma data para o disco chegar às lojas.

Humberto Gessinger lança novo livro

Humberto Gessinger

O músico Humberto Gessinger está lançando um novo livro no qual dá aos fãs a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre seu trabalho. Com o título de “Mapas do Acaso – 45 Variações Sobre um Mesmo Tema”, o livro chega às lojas via Editora Belas-Letras.

Nesse novo trabalho Gessinger apresenta reproduções de “rascunhos de letras nunca gravadas, evocações do processo de criação, mas, principalmente, lembranças musicais”. No início de janeiro o músico divulgou o lançamento do livro através de uma sessão via Twitcam que acabou levando o nome de Gessinger à figurar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Esse é o segundo livro de Gessinger que tem como tema sua vida com a música e histórias dos bastidores do Engenheiros do Havaii. O primeiro, “Pra Ser Sincero”, foi lançado há um ano.

“‘Pra Ser sincero’ era mais linear, mais comprometido com a cronologia. ‘Mapas do Acaso’ é mais livre e mais emocional. É como se, no primeiro livro, escritor e leitor estivessem se conhecendo e, agora, no segundo, estivessem tomando um vinho tinto (ou um chimarrão) juntos”, explica o autor.
“Mapas do Acaso – 45 Variações Sobre Um Mesmo Tema” tem 144 páginas e preço sugerido de R$ 34,90.

FONTES: Terra, TdM e Billboard.

Jogando por Música – 17/02/2011

Padrão

Gravadora Jóia Moderna relança cantoras obscurecidas pela mídia

zeze motta

Zezé Motta cantando Luiz Melodia e Jards Macalé, e Cida Moreira, interpretando, entre outros, Tom Waits e David Bowie, chamam a atenção na primeira fornada de lançamentos da gravadora Joia Moderna. Com o DJ Zé Pedro à frente, o selo com distribuição da Tratore, traz ainda mais dois discos.

A cantora Silvia Maria com o álbum Ave Rara e uma compilação que reúne nomes como Teresa Cristina, Fafá de Belém, Claudette Soares e Luciana Mello para cantar o repertório do compositor Taiguara. O fato de só terem nomes de mulher assinando os primeiros discos da Joia Moderna não é uma coincidência.

A admiração especial do DJ Zé Pedro por cantoras, que já rendeu remixes de músicas de Cássia Eller, Elis Regina, Adriana Calcanhotto e tantas outras, inspirou o perfil do projeto. A gravadora é um território exclusivo para vozes femininas.  Os quatro álbuns apresentados são inéditos, mas a promessa é que alguns clássicos da MPB, que estão fora de catálogo, sejam relançados também.

Os quatro discos são: Negra Melodia, de Zezé Motta; Dama Indigna, de Cida Moreira; Ave Rara, de Silvia Maria; e A Voz Da Mulher Na Obra De Taiguara (várias cantoras).

Produtores negociam quarto show do U2 em São Paulo

u2photo20041026

Os produtores dos shows do U2 negociam, sim, uma data para o quarto show do grupo no Morumbi, em abril.

A informação é da coluna Mônica Bergamo, publicada na Folha desta quinta-feira (17). O estádio, por sinal, recebe R$ 1,2 milhão de aluguel em cada uma das noites de shows como o da banda irlandesa.

 

Lenny Kravitz aborda diversidade racial em sua vida

lenny kravitz

Filho de mãe negra e pai branco, Lenny Kravitz vai tratar sobre o tema em seu novo disco, intitulado "Black and White America". Previsto para sair no meio do ano, o álbum terá 12 canções que refletem a diversidade racial na vida do cantor, filho da atriz Roxie Roker com o produtor de TV Sy Kravitz.

"Essa é a minha vida. Cresci numa espécie de mundo preto e branco. A minha vida sempre teve contrastes, e [este disco] reflete não só aquilo que vivi com meus pais e que eu vi quando era jovem, mas também onde chegamos como país [EUA], e a necessidade de aceitar essas mudanças, agora que temos um presidente afro-americano", disse Kravitz à revista "Billboard".

"Black and White America" começou a ser gravado em meados de 2009 nas Bahamas. Kravitz produziu o álbum e tocou a maioria dos instrumentos, trazendo em algumas faixas seu guitarrista Craig Ross e adicionando um naipe de metais. Segundo o cantor, o novo trabalho percorre gêneros como rock e pop, funk, R&B, jazz e blues.  Algumas das faixas serão "Stand", "You’re Gonna Run Again", "Push" e "Super Love", descrita como canção que combina funk dos anos 1970 com um som moderno.

Será o nono álbum da carreira do compositor de 46 anos, mas o primeiro por um selo novo, Atlantic and Roadrunner Records. O álbum será lançado em meados deste ano, e Kravitz começará uma turnê mundial em junho.

No ano passado ele lançou "Come On Get It", tema da nova temporada da liga de basquete americana NBA.

FOTES: Billboard, iG e Folha

Jogando por Música – 15/02/2011

Padrão

Gilberto Gil fará show online hoje

Gilberto gil

O cantor Gilberto Gil vai se apresentar no show de estreia do novo serviço de música digital Escute amanhã (15), a partir das 19h (20h pelo horário de Brasilia). O evento será transmitido ao vivo e os fãs escolherão o repertório em tempo real. Uma lista de 20 músicas estará disponível no momento da apresentação. Os internautas escolherão as dez que serão tocadas por Gilberto Gil, na ordem que desejarem.

Para assistir o evento, acesse www.escute.com

Para ter acesso ao conteúdo do site, basta fazer um breve cadastro na globo.com. O novo projeto vem trazando como grande atrativo os shows exclusivos on line. A inteface do site é bem parecida com a do blip.fm, inclusive as funcionalidades, tudo muito intuitivo. Vale a pena conferir!

No vídeo abaixo, o músico convida o público para a apresentação:

Gilberto Gil

 

 

Adriana Calcanhotto lança em março disco de samba

alt

Gaúcha radicada no Rio de Janeiro, Adriana Calcanhotto mostra seu lado sambista no novo disco de estúdio que chega às lojas no próximo mês. O álbum recebeu o nome de “O Micróbio do Samba” e será lançado no Brasil e em Portugal no dia 21 de março.

Adriana liberou neste domingo, 13, em seu site oficial, uma das novas músicas que fazem parte do disco. A música é “Tá na Minha Hora”. Para ouvir é só acessar o endereço www.adrianacalcanhotto.com. O álbum foi gravado com os músicos Alberto Continentino (baixo), Domenico Lancelotti (bateria e percussão) e Davi Moraes (violão).

Além do novo disco, Adriana Calcanhotto tem nova coletânea nas lojas, via Sony Music. A gravadora está lançando a série “Seleção Essencial Grandes Sucessos”. Entre as músicas do repertório está “Canção de Novela”, composta especialmente para a trilha da novela “Passione”, da Rede Globo.

 

Jorge Ben Jor prepara show especial do disco “Tábua de Esmeralda”

jorge ben jor

O cantor e compositor Jorge Ben Jor anunciou que está ensaiando para apresentar um show especial, tocando na íntegra o álbum “Tábua de Esmeralda”, lançado originalmente em 1974.

O anúncio foi feito durante uma apresentação realizada na última sexta-feira, 11, no Morro da Urca, no Rio de Janeiro. “Quero dizer que eu estou ensaiando música por música do LP ‘Tábua de Esmeralda’ para a gente fazer um show e atender aos pedidos, que são muitos. Manda o recado pro pessoal. Manda no Twitter!", avisou o cantor.

Em outubro passado uma comunidade chamada "Queremos A Tábua de Esmeralda ao vivo" foi aberta no Facebook pelo jornalista Bruno Natal pedindo para Ben Jor levar esse disco para os palcos.

Artistas como Emicida, Curumin, Elza Soares, Pupilo (Nação Zumbi) e Marcelinho da Lua, entre outros, divulgaram vídeos comentando sobre a admiração por esse disco e a importância dele nas respectivas carreiras.

Apesar do anúncio, Ben Jor não deu detalhes sobre quando pretende levar aos palcos esse show especial com as músicas de “Tábua de Esmeralda”.

 

Confira a lista com os principais vencedores do Grammy 2011

Contrariando a espectativa dos fãs de Eminem e Lady Gaga, o grande vencedor da 53ª edição do Grammy foi a banda country Lady Antebellum, que levou para casa cinco troféus na cerimônica realizada na noite do último domingo, 13, no Staples Center, em Los Angeles.

Lady Antebellum ganhou nas categorias: gravação do ano, canção country e canção do ano, com “Need You Now”, melhor performance de country e melhor álbum de country. Das 10 indicações que recebeu, Eminem saiu vencedor apenas em duas dedicadas exclusivamente ao Rap: melhor performance e melhor disco.

Lady Gaga, que chegou à cerimônia dentro de um ovo de plástico, levou os troféus nas categorias melhor disco vocal pop, com “The Fame Monster”, melhor performance vocal feminina Pop, com “Bad Romance”, e melhor vídeo musical curto.
A banda canadense Arcade Fire teve destaque ao levar o prêmio mais cobiçado da premiação, o de álbum do ano, com o disco “The Suburbs”.

A parte televisionada da cerimônia começou com a apresentação de Christina Aguilera, Jennifer Hudson, Martina McBride, Yolanda Adams e Florence Welch, do grupo Florence and the Machine, em um tributo à cantora Aretha Franklin, que agradeceu a homenagem através de um vídeo.

Também se apresentaram Lady Gaga, Muse, B.o.B, Bruno Mars, Janelle Monáe, Justin Bieber, Bob Dylan com Avett Brothers e Mumford & Sons, Lady Antebellum, Cee Lo Green e a atriz Gwyneth Paltrow, Katy Perry, Norah Jones com Keith Urban e John Mayer, Rihanna com Eminem, Skylar Grey e Dr. Dre, Mick Jagger e Barbra Streisand, entre outros.
A festa terminou com a apresentação dos vencedores Arcade Fire.

Confira abaixo alguns dos vencedores:

Gravação do ano – Lady Antebellum “Need You Now”
Canção do ano – Lady Antebellum “Need You Now”
Álbum do ano – Arcade Fire “The Suburbs”
Artista revelação – Esperanza Spalding
Melhor performance pop feminina – Lady GaGa “Bad Romance”
Melhor performance pop masculina – Bruno Mars “Just The Way You Are”
Melhor performance pop de duo ou grupo – Train “Hey Soul Sister (Live)”
Melhor colaboração pop com vocais – Herbie Hancock, Pink, India.Arie, Seal, Konono no.1, Jeff Beck and Oumou Sangare “Imagine”
Melhor performance pop instrumental – Jeff Beck “Nessun Dorna”
Melhor álbum pop instrumental – Larry Carlton & Tak Matsumoto “Take Your Pick”
Melhor álbum pop vocal – Lady GaGa “The Fame Monster”
Melhor gravação de dance – Rihanna “Only Girl (In The World)”
Melhor álbum de Dance/Eletrônico – La Roux “La Roux”
Melhor álbum tradicional de pop vocal – Michael Buble “Crazy Love”
Melhor performance solo vocal de Rock – Paul McCartney “Helter Skelter”
Melhor performance de duo ou grupo de Rock – The Black Keys “Tighten Up”
Melhor performance de Hard Rock – Them Crooked Vultures – “New Fang”
Melhor performance de Metal – Iron Maiden “El Dorado”
Melhor performance instrumental de Rock – Jeff Beck “Hammerhead”
Melhor canção de Rock – Neil Young “Angry World”
Melhor álbum de Rock – Muse “The Resistance”
Melhor álbum de música alternativa – The Black Keys “Brothers”
Melhor performance feminino de vocal R&B – Fantasia “Bittersweet”
Melhor performance masculino de vocal R&B – Usher “There Goes My Baby”
Melhor performance de duo ou grupo de R&B – Sade “Soldier of Love”
Melhor performance de R&B tradicional – John Legend and The Roots “Hang On In There”
Melhor performance de Urban/Alternativa – Cee-Lo Green “Fuck You”
Melhor canção R&B – John Legend & The Roots “Shine”
Melhor Álbum de R&B – John Legend & The Roots “Wake Up”
Melhor álbum contemporâneo de R&B – Usher “Raymond V Raymond
Melhor performance solo de Rap – Eminem “Not Afraid”
Melhor performance de duo ou grupo de Rap – Jay-Z & Swizz Beatz “On To The Next One”
Melhor colaboração de Rap – Jay-Z & Alicia Keys “Empire State Of Mind”
Melhor canção de Rap – Jay-Z & Alicia Keys “Empire State of Mind”
Melhor álbum de Rap – Eminem “Recovery”
Melhor performance feminina de country – Miranda Lambert “The House That Built Me”
Melhor performance masculina de country – Keith Urban “‘Til Summer Comes Around”
Melhor performance de duo ou grupo de country – Lady Antebellum “Need You Now”
Melhor colaboração country com vocais – Zac Brown Band feat. Alan Jackson “As She’s Walking Away”
Melhor canção country – Lady Antebellum “Need You Now”
Melhor álbum country – Lady Antebellum “Need You Now”
Mehor álbum pop latino – Alejandro Sanz “Paraiso Express”
Melhor álbum latino de Rock, Alternativo ou Urban – Grupo Fantasma “El Existencial”
Melhor álbum latino Tropical – Spanish Harlem Orchestra “Viva La Tradicion”
Melhor álbum de Reggae – Buju Banton “Before The Dawn”
Melhor álbum de World Music contemporânea – Bela Fleck “Throw Down Heart, Africa Sessions Part.2: Unreleased Tracks”

FONTES: Billboard, TdM e iG.

Jogando por Música – 10/02/2011

Padrão

Madonna vai gravar novo disco em breve

madonna_large

Guy Oseary, agente da cantora Madonna, revelou ao site Gigwiser que a rainha do pop está prestes a gravar um novo álbum. Guy revelou em seu perfil no Twitter que Madonna entrará em estúdio assim que terminar o seu filme, W.E., ainda sem previsão de lançamento.

O último disco da popstar, Hard Candy, foi lançado em 2008. No mesmo ano, Madonna passou com a turnê Sticky & Sweet pelo Brasil, com três shows pelo país.

Escolhidos atores que serão protagonistas em “Faroeste Caboclo”

alt

Já falamos aqui no JpM sobre o filme, mas a nota da semana é que os produtores do longa-metragem “Faroeste Caboclo”, inspirado na canção de mesmo nome da banda Legião Urbana, escolheram os atores Isis Valverde e Fabrício Boliveira para serem os protagonistas do filme.

Isis e Boliveira vão interpretar os papéis de Maria Lúcia e João de Santo Cristo, o casal protagonista da canção. Na história da canção, Santo Cristo deixa a fazenda em direção a Salvador, mas acaba mudando de rumo e desembarca em Brasília, onde se torna traficante e conhece Maria Lúcia, seu grande amor.

Além de Isis e Boliveira, também foi confirmado no elenco o ator Felipe Abib, que vai interpretar o traficante Jeremias, inimigo de Santo Cristo. O roteiro foi escrito por Paulo Lins, autor do livro “Cidade de Deus”. As filmagens começam em março e a direção é de René Sampaio. A previsão é que o filme seja lançado ainda em 2011.

“Faroeste Caboclo” foi composta por Renato Russo em 1979 e lançada oficialmente no álbum "Que País é Este", lançado pela banda Legião Urbana em 1987.

Eminem lidera lista de indicados ao Grammy; veja principais categorias

eminem

Lista de indicados das principais categorias do Grammy, que terá a cerimônia de premiação celebrada no domingo em Los Angeles:

Gravação do Ano:
– B.o.B e Bruno Mars – "Nothin’ On You"
– Eminem com Rihanna – "Love The Way You Lie"
– Cee Lo Green – "F*** You"
– Jay-Z & Alicia Keys – "Empire State Of Mind"
– Lady Antebellum – "Need You Now"

Álbum do Ano:
– Arcade Fire – "The Suburbs"
– Eminem – "Recovery"
– Lady Antebellum – "Need You Now"
– Lady Gaga – "The Fame Monster"
– Katy Perry – "Teenage Dream"

Canção do Ano:
– Ray LaMontagne (compositor e intérprete) – "Beg Steal or Borrow"
– Cee Lo Green, Philip Lawrence & Bruno Mars (compositores), interpretada por Cee Lo Green – "F*** You"
– Tom Douglas & Allen Shamblin (compositores), interpretada por Miranda Lambert – "The House That Built Me"
– Alexander Grant, Holly Hafferman & Marshall Mathers (compositores), interpretada por Eminem e Rihanna – "Love The Way You Lie"
– Dave Haywood, Josh Kear, Charles Kelley & Hillary Scott (compositores), interpretada por Lady Antebellum – "Need You Now"

Artista Revelação:
– Justin Bieber
– Drake
– Florence & The Machine
– Mumford & Sons
– Esperanza Spalding

Melhor álbum vocal pop:
– Justin Bieber – "My World 2.0"
– Susan Boyle – "I Dreamed a Dream"
– Lady Gaga – "The Fame Monster"
– John Mayer – "Battle Studies"
– Katy Perry – "Teenage Dream"

Melhor álbum de Rock:
– Jeff Beck – "Emotion & Commotion"
– Muse – "The Resistance"
– Pearl Jam – "Backspacer"
– Tom Petty And The Heartbreakers – "Mojo"
– Neil Young – "Le Noise"

Melhor álbum de R&B:
– Raheem DeVaughn – "The Love & War Masterpeace"
– Fantasia – "Back To Me"
– Jaheim – "Another Round"
– John Legend & The Roots – "Wake Up!"
– Monica – "Still Standing"

Melhor álbum de rap:
– B.o.B – "The Adventures of Bobby Ray"
– Drake – "Thank Me Later"
– Eminem – "Recovery"
– Jay-Z – "The Blueprint 3"
– The Roots – "How I Got Over"

FONTES: Billboard, iG e TdM.

Jogando por Música – 09/02/2011

Padrão

U2 vai lançar disco de duetos em edição de colecionador

u2m_large

O U2 anunciou em seu site oficial que vai lançar o álbum U2: Duals. O disco, que sairá em edição limitada para assinantes do site, mostrará as colaborações que a banda irlandesa fez em suas três décadas de existência. A banda selecionou parcerias históricas com músicos como Mick Jagger, Johnny Cash, Jay-Z e Luciano Pavarotti, entre outros medalhões da música internacional.

Para receber o disco, você precisa assinar o site oficial do U2, www.u2.com.

Veja as faixas que estarão no U2: Duals logo abaixo:

1. “WHERE THE STREETS HAVE NO NAME” (U2 e Soweto Gospel Choir)

2. “THE WANDERER” (U2 e Johnny Cash)

3. “FALLING AT YOUR FEET” (Bono e Danny Lanois)

4. “MISS SARAJEVO” (Passengers e Luciano Pavarotti)

5. “SLOW DANCING” (U2 e Willie Nelson)

6. “THE SAINTS ARE COMING” (U2 e Green Day)

7. “SUNDAY BLOODY SUNDAY” (Live from Auckland – U2 e Jay-Z)

8. “ONE” (U2 and Mary J Blige)

9. “WHEN LOVE COMES TO TOWN” (U2 e BB King)

10.. “STUCK IN A MOMENT YOU CAN’T GET OUT OF” (Live at the Rock & Roll Hall of Fame – U2 e Mick Jagger)

11.. THE BALLAD OF RONNIE DREW (U2, The Dubliners, Kíla, A Band of Bowsies)

12.. I’M NOT YOUR BABY (U2 w Sinead O’Connor)

13.. STRANDED (HAITI MON AMOUR – Hybrid Mix – Jay-Z, Bono, The Edge, Rihanna)

14.. DRUNK CHICKEN / AMERICA (U2 e Allen Ginsberg)

15.. AMAZING GRACE (U2 e Soweto Gospel Choir)

E lembre-se: O U2 fará três shows (9, 10 e 13 de abril) em São Paulo este ano. A abertura do evento contará com o grupo britânico Muse.

 

Roberto Menescal e Andy Summers lançam DVD em shows no Brasil

andysummer_large

Roberto Menescal é um dos ícones da bossa nova e fenômeno da música popular brasileira. Andy Summers fez história com a banda inglesa The Police e criou riffs memoráveis no rock and roll. Mesmo com carreiras diferentes, a inusitada dupla acabou criando o projeto United Kingdom of Ipanema. A parceria, que gerou um DVD, teve seu lançamento nacional no SESC Pinheiros ontem, terça-feira (8) e nova dose hoje, quarta-feira (9), em São Paulo. Na quinta (10), o show será no Rio de Janeiro. A cantora Cris Delanno, o percussionista Marcos Suzano e o baixista Adriano Giffoni também participam do evento.

No repertório do show, assim como no DVD, estão canções como "Every Breath You Take", "Roxanne" e "Message In A Bottle", do The Police, e clássicos da música brasileira como “Samba De Verão” e “Manhã De Carnaval”.  O show do DVD foi gravado no final de 2009, no Rio de Janeiro.

Confira os detalhes:

Em São Paulo

Data: 08 e 09 de fevereiro

Local: Sesc Pinheiros – Rua Paes Leme, 195, Pinheiros

Ingressos: R$ 30 (inteira); R$ 15 (usuário matriculado no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 7,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes)

No Rio de Janeiro

Data: 10 de fevereiro

Local: Pier Mauá – Avenida Rodrigues Alves, Armazém 4

Ingressos: R$ 30 (Inteira), R$ 15 (Meia) e R$ 10 (Comerciário)

Leia mais sobre a parceria entre Roberto Menescal e Andy Summers na Billboard Brasil 16, que chega às bancas a partir de 10 de fevereiro.

 

Rock in Rio 2011 antecipa a venda de ingressos

rockinrio_large

Prevista para começar em junho, a venda de ingressos para a próxima versão do Rock in Rio começará no dia 7 de maio. O evento volta ao Rio de Janeiro após dez anos e trará artistas internacionais como Elton John, Katy Perry, Slipknot, Red Hot Chili Peppers, Coldplay e Rihanna, entre outros do mundo pop e rock mundial. Artistas nacionais como NX Zero, Capital Inicial, Marcelo Camelo, Skank e Claudia Leitte também se apresentarão no evento.

Segundo a assessoria do festival, os ingressos custarão entre R$190 (inteira) e R$ 95 (meia) e serão vendidos pelo site http://www.rockinrio.com.br. Lojas e shoppings com pontos de vendas ainda não foram divulgados até o momento.  O Rock in Rio será realizado nos dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e nos dias 1 e 2 de outubro, no Parque Olímpico Cidade do Rock. 

O primeiro lote de 100 mil ingressos se esgotou em dezembro.

 

Morre o guitarrista Gary Moore

Gary-Moore-ONID

Morreu aos 58 anos o guitarrista Gary Moore. O corpo do músico foi encontrado na manhã deste domingo, 06, em um quarto de hotel na cidade espanhola de Estepona, onde Moore passava férias. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Considerado um dos grandes nomes do Blues, Gary Moore nasceu em Belfast, na Irlanda do Norte, e começou sua carreira ainda adolescente, no final dos anos 60, na banda Skid Row (não confundir com o famoso grupo de Hard Rock dos anos 80/90).

Na primeira metade da década de 1970 entrou para o Thin Lizzy a convite de Phil Lynott. Depois também trabalhou com o ex-baixista e vocalista da banda em outros projetos.
Em sua carreira solo Moore deu ênfase ao Blues, gravando músicas que se tornaram clássicos como “Parisienne Walkways”, “Over the Hills and Far Away” (regravada pelo Nightwish), “Cold Day in Hell” e a música que – provavelmente – é a mais conhecida do guitarrista: “Still Got the Blues”.

Confira o vídeo da música “Still Got the Blues”:

Gary Moore – Sill Got the Blues