Arquivo mensal: março 2011

Jogando por Música – 02/03/2011

Padrão

Confira trailer do documentário sobre Gary Moore

Gary-Moore-ONID

O primeiro trailer oficial do documentário “White Knuckles & Blue Moods”, sobre o guitarrista Gary Moore, foi lançado na internet e você confere aqui no Jogando por Música.
O documentário é dirigido por Jörgen Holmstedt e Stefan Mossberg e já estava em fase de produção antes da morte do guitarrista, no início de fevereiro. A previsão é que o filme seja lançado até o final deste ano.

“White Knuckles & Blue Moods” traz diversas entrevistas com músicos e amigos de Moore, entre eles Don Airey, Jon Hiseman, John Sykes, Brian Downey, Eric Bell e Brian Robertson, além do próprio Gary Moore.

Gary Moore foi encontrado morto em um quarto de hotel, na Espanha, na manha de 06 de fevereiro. Natural de Belfast, na Irlanda do Norte, Moore fez parte do Thin Lizzy e se consolidou como artista solo nos anos 80.

Confira o trailer:

 

Filme do U2 volta aos cinemas brasileiros

u2 2

Para preparar o clima para a nova turnê do U2 pelo Brasil, o filme “U2 3D” volta a ser exibido nos cinemas brasileiros em sessões únicas nos dias 25, 26 e 27 de março, às 21h30.

O filme mostra a banda durante a turnê “Vertigo” em shows realizados pela América Latina em 2006. Nessa turnê a banda veio ao Brasil para dois shows em São Paulo. “U2 3D” será exibido em 73 salas de cinema espalhadas pelo país. O ingresso custa R$ 30,00.

Segundo a distribuidora Mobz, cinemas de 40 cidades brasileiras estão na lista para receber o filme, entre elas Rio Janeiro, São Paulo, Curitiba, Goiânia, Fortaleza, Recife, Salvador, Maceió, Brasília, Juiz de Fora, Poços de Caldas, Campinas, Ribeirão Preto, Santos, São Vicente, Suzano, Guarujá, Osasco, Vila Velha, Niterói, Belém e São Luís.

Os fãs de U2 podem se mobilizar para conseguir uma exibição do filme em sua cidade. Basta acessar o site

www.mobz.com.br e seguir as instruções.

“U2 3D” traz 14 músicas no repertório, incluindo gravações realizadas nos shows de São Paulo. A banda volta ao Brasil no próximo mês para shows nos dias 09, 10 e 13, em São Paulo. Os ingressos estão esgotados.

 

Biografia do cantor Lobão vai virar filme

Segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, a biografia do cantor Lobão, 50 Anos a Mil, vai virar filme. Os direitos autorais do livro foram vendidos para o produtor Rodrigo Teixera, responsável por filmes como Cheiro do Ralo, Amores Expressos e O Casamento de Romeu e Julieta.

O livro já vendeu aproximadamente 40 mil cópias e ficou, no último sábado (26/02), no terceiro lugar entre os mais vendidos de não ficção no Brasil, segundo o ranking da revista Veja. Ainda não foram divulgados mais detalhes sobre a cinebiografia de Lobão.

 

Clipe israelense zombando de Gaddafi é sucesso entre árabes

Por Ori Lewis

Um clipe musical veiculado no YouTube, zombando do líder líbio, Muammar Gaddafi, virou sucesso no mundo árabe, disse nesta terça-feira seu criador, um israelense.

"Zenga Zenga", criado pelo jornalista Noy Alooshe, especializado em música e blogueiro em Tel-Aviv, mostra Gaddafi em sequências repetitivas batendo o punho sobre um pódio e erguendo o punho em gesto de desafio durante um discurso que ele fez na semana passada.

A música do vídeo é baseada em "Hey Baby", canção dos rappers norte-americanos Pitbull e T-Pain, mas a letra foi substituída por trechos do discurso de Gaddafi.

A palavra árabe "zenga", usada por líbios para indicar bairro pequeno, se destacou para Alooshe, que não fala árabe, e ele fez dela o tema recorrente do clipe.

"Quando vi Gaddafi discursando, achei que sua cadência e seus movimentos seriam perfeitos para um clipe. Eram tão musicais", disse Alooshe à Reuters em entrevista por telefone.

Seu vídeo original de dois minutos mostra uma dançarina em trajes de baixo exíguos de cor verde oliva – uma homenagem, disse Alooshe, às célebres guarda-costas mulheres de Gaddafi – dançando ao lado do líder líbio enquanto ele profere seu discurso.

Alooshe disse que até a manhã desta terça-feira o clipe já tinha sido visto 1,8 milhão de vezes e que, depois de alguns internautas lhe terem dito que é ousado demais, ele criou uma versão sem a dançarina.

O blogueiro afirma ter recebido retorno positivo em sua página no Facebook e por e-mail de muitos espectadores em países árabes, mesmo depois de terem descoberto, pelas informações sobre ele postadas no site, que é israelense.

"É claro que houve aqueles que despejaram os xingamentos de praxe, e cheguei a ser tachado de espião do Mossad, mas agora estou com muitos pedidos de pessoas que querem ser minhas amigas no Facebook", disse ele.

Confira:

 

FONTES: Reuters, Billboard, TdM, Youtube e Facebook.